Notícias

Universitário bebe demais e esquece que arrematou cavalo em leilão online


Brasil Net

O estudante Diogo Machado, 24, comprou um cavalo num leilão, saiu para beber e depois esqueceu

Foto: Arquivo Pessoal
Diogo Machado arrematou um cavalo por R$ 520 num leilão online beneficente

Um jovem de 24 anos, morador do município de Dourados (MS) arrematou um cavalo por R$ 520 num leilão online beneficente, realizado em um grupo de WhatsApp na noite em que saiu para beber com os amigos numa festa junina na cidade e só foi se lembrar da compra no dia seguinte.

Quando acordou, a realidade o acertou em cheio: ele não se lembrava que havia adquirido o cavalo no leilão e entrou em desespero.

"Minha mãe não queria nem que eu pegasse um Golden Retriever, porque diz que a gente não tem espaço e nem condições de cuidar de um cachorro", contou o estudante de radiologia Diogo Machado.

"Ela ficou bem nervosa quando eu contei para ela o que tinha feito e eu também".

O jovem diz que foi convidado por um amigo a participar do leilão virtual, realizado no último sábado (4) em um grupo no WhatsApp.

"Quando vi que o primeiro lance era R$ 100 achei tão barato que resolvi entrar. Era um leilão beneficente, em prol de um hospital da cidade de Novo Horizonte do Sul. Então achei que podia ajudar".

À medida que os lances subiam, Diogo conta que se manteve firme, cobrindo os valores. "Começou com R$ 100, depois foi para R$ 120, R$ 340. Daí eu pensei que, se chegasse até uns R$ 500 eu conseguiria continuar dando os lances. E foi o que eu fiz. Cheguei a oferecer por último R$ 520, depois fechei o aplicativo e saí para beber com os amigos".

Após uma longa noite ingerindo bebidas alcoólicas, Diogo voltou para casa e foi direto para o quarto dormir. No dia seguinte, quando acordou, viu a mensagem em seu celular. Seu último lance não havia sido coberto e ele havia se tornado comprador de um cavalo chamado Alazão.

"Foi um desespero. Onde eu ia colocar um cavalo? Eu liguei então para o pessoal de Novo Horizonte do Sul, que tinha organizado o leilão. Um rapaz disse para mim que se eu fosse vender na cidade conseguiria uns R$ 200 ou R$ 250".

O estudante teve a ideia de oferecer o cavalo para venda em suas redes sociais. A postagem acabou se espalhando e gerou muitos memes e brincadeiras criadas pelos internautas. Em pouco tempo, um homem, que também mora em Dourados, se ofereceu para comprar o Alazão, por R$ 320.

"Foi um alívio. Nem precisei buscar o cavalo, ele ficou lá com o dono que o colocou para leilão e agora o novo comprador vai buscar. Os R$ 320 já encaminhei para o Hospital e Maternidade de Novo Horizonte do Sul, que era a entidade beneficiária do leilão. Ainda bem que deu tudo certo no final", declarou.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações do Portal UOL
FACCREI - VESTIBULAR DE VERÃO 2022