Notícias

Medo predomina na região onde caseiro foragido é caçado


Brasil Net

Policiais tem trabalhado investigando o paradeiro do criminoso de forma descaracterizada, sem mostrar a identidade

Foto: Divulgação
Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, responsável por de três mortes em série em Corumbá de Goiás

Dois dias depois de três mortes em série em Corumbá de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, o medo se espalha pela região rural de Abadiânia. É para lá que o principal suspeito dos crimes, o caseiro Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, teria fugido e é procurado pelas forças policiais.

A parte urbana do município segue com a vida normal, apesar da apreensão no ar. Pessoas saem para trabalhar, estudar e resolver pendências normalmente. Já na zona rural, moradores têm evitado sair de casa. O medo predomina. Até pela relação que as pessoas fazem deste caso com o de Lázaro Barbosa.

O segundo dia de buscas pelo criminoso Wanderson foi com menos viaturas visíveis nas estradas vicinais e quase nenhum helicóptero da segurança pública no ar. Policiais tem trabalhado investigando o paradeiro do criminoso de forma descaracterizada, sem mostrar a identidade.

Equipes da polícia foram acionadas para ir até a chácara em que a filmagem mostrou um homem suspeito. As equipes também foram acionadas pela dona de um viveiro de plantas que ficou desconfiada depois de receber a visita de um homem pedindo dinheiro. Esse homem saiu correndo depois que a ajuda financeira foi negada.

Equipes de segurança se concentraram uma região próxima ao aterro sanitário de Abadiânia, onde o dono de uma chácara viu um homem suspeito e o afugentou com um machado.

Os crimes em série de Wanderson Protácio teriam sido praticados no fim da tarde de domingo (28/11). De acordo com a Polícia Civil, o jovem teria matado a facadas a própria esposa, Rânia Aranha Figueiro, de 21 anos, e a enteada dele, Geysa Aranha da Silva Rocha, de 2 anos.

Na sequência, o caseiro invadiu a casa de um vizinho, roubou o revólver dele e matou a tiros o produtor rural Roberto Clemente de Matos, de 73 anos. Ele teria cometido o crime para roubar uma camionete. Neste mesmo episódio, teria tentado estuprar a esposa da vítima, de 45 anos, não conseguiu e a baleou. A mulher sobreviveu.

Ela foi levada para o Hospital de Urgências de Anápolis (Huana). De acordo com a unidade de saúde, o estado de saúde da vítima é bom, ela está consciente e orientada.

A caminhonete roubada foi abandonada em uma rodovia da região. Wanderson vendeu o celular que pertencia a sua esposa a um receptador de Alexânia, que acabou sendo preso.

Essa onda de crimes não é única passagem de Wanderson pelo mundo do crime. Em 2019, ele esfaqueou várias vezes uma jovem de 18 anos no dia do aniversário dela. O caso foi em Goianápolis (GO). O agressor só parou com os ataques porque a faca quebrou. Ele chegou a ser preso pela tentativa de feminicídio, mas foi solto.

Chama a atenção o caso de Wanderson e as semelhanças com a história do criminoso Lázaro Barbosa, de 32 anos, que cometeu crimes em série no Entorno do DF em junho deste ano. Após cometer homicídios em sequência, o também caseiro passou 20 dias fugindo das forças policiais na região, até ser morto em um confronto no dia 28 de junho.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações do Portal Metrópoles