Notícias

Após recomendação da ANVISA, Bolsonaro cancela 'motociatas' no Paraná


Brasil Net

As 'motociatas' estavam marcadas para os dias 24 e 25 deste mês em Ponta Grossa e Piraí do Sul, na região dos Campos Gerais

Foto: Isabella Araujo/Poder360.
O Presidente terá que manter isolamento por 14 dias

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cancelou as "motociatas" que faria nos dias 24 e 25 deste mês em Ponta Grossa e Piraí do Sul, na região dos Campos Gerais. Segundo o gabinete da Presidência da República, o cancelamento foi motivado pela recomendação feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para que todos os integrantes da comitiva presidencial que estiveram nos últimos dias em Nova York, nos Estados Unidos, e tiveram contato com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, façam isolamento por 14 dias.

Queiroga foi diagnosticado com covid-19. O presidente visitaria Ponta Grossa e Castro, onde participaria de um jantar com empresários, no dia 24, e Piraí do Sul no dia seguinte.

O cancelamento foi confirmado pelo líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR). "Cancelada a visita de Bolsonaro ao Paraná na sexta-feira. Aguardamos ansiosos a remarcação", publicou Barros no Twitter.

Bolsonaro chegou a Brasília na manhã de quarta (22), um dia após discursar na 76ª Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Seu pronunciamento foi marcado por distorções e defesa de remédios sem eficácia comprovada contra a covid-19, segundo a imprensa.

Poucas horas depois, Queiroga testou positivo para o novo coronavírus e por isso, não embarcou no voo de volta ao Brasil com o restante da comitiva.

De acordo com a Secretaria de Comunicação da Presidência, os demais integrantes da comitiva presidencial testaram negativo para a doença. Ainda assim, por protocolos sanitários, a ANVISA recomendou isolamento de 14 dias a todos.

O Planalto não informou ainda se o presidente seguirá a norma. Até o momento, seu único compromisso oficial do dia é uma videoconferência com o Subchefe para Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência, Pedro Cesar Sousa, marcada para as 16 horas.

Seriam os primeiros eventos públicos o Brasil com a presença de Bolsonaro desde as manifestações de 7 de setembro, quando o presidente discursou para apoiadores em Brasília (DF) e São Paulo (SP).

CN INSTITUCIONAL


Fonte: Redação CN Notícias, com informações do Portal Bem Paraná/Conteúdo Estado