Notícias

Paraná bate recorde histórico com aumento de 13% no número de divórcios


Brasil Net

Nos últimos seis meses do ano passado foram realizados 5.596 divórcios extrajudiciais

Foto: Ilustrativa
Dezembro foi o mês com maior número de divórcios em 2020

O número total de divórcios no Paraná no segundo semestre de 2020 cresceu 13% em relação ao mesmo período de 2019. De acordo com o Colégio Notarial do Brasil, entidade que reúne os cartórios de notas de todo o país, nos últimos seis meses do ano passado foram realizados 5.596 divórcios extrajudiciais, realizados diretamente em Cartórios de Notas. No ano anterior foram 4.935 dissoluções matrimoniais.

A variação de um ano para outro é ainda 12 pontos percentuais superior à média histórica estadual, que apontava crescimento anual de 1,6% nos divórcios em cartórios desde 2010, ano em que foi introduzido o divórcio direto no Brasil. Dezembro foi o mês com maior número de divórcios em 2020 – mais de 980 no Paraná.

O longo período de convivência contínua entre casais durante a pandemia e a facilitação do processo de divórcio em Cartórios de Notas, agora também realizados pela internet pela plataforma E-Notariado. Levantamento do Colégio Notarial do Brasil aponta que, no Paraná, o segundo semestre de 2020 registrou o maior número de dissoluções matrimoniais no desde o início da prática do ato em Cartório, em 2007.

Segundo o presidente do CNB/PR, Renato Lana, o número de divórcios se mantém alto em razão “da velocidade do processamento dos divórcios pelos Cartórios de Notas, após o Provimento n.100 do CNJ, que permitiu os atos por videoconferência nos cartórios. Outra grande razão para esse número são as mudanças nas relações interpessoais durante a pandemia, que acabaram por incentivar os casais a tomarem a decisão de optar pelo divórcio”.

No Brasil, o número total de 43.859 divórcios extrajudiciais, realizados diretamente em Cartórios de Notas, no segundo semestre de 2020, é 15% maior do que as 38.174 dissoluções matrimoniais ocorridas no segundo semestre de 2019. A variação de um ano para outro é ainda 13% superior à média histórica nacional, que apontava crescimento anual de 2%.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações da Tribuna do Paraná
SEMANA 01 Faccrei