Notícias

Homem é detido em Cambé depois de incendiar casal em bar


Brasil Net

O autor do crime estava no estabelecimento com um isqueiro em mãos e um galão de combustível nos seus pés

Foto: Ilustrativa
O casal foi encaminhado em estado grave para Hospital Universitário de Londrina

Um homem de 40 anos foi detido na noite de sábado (17) em Cambé depois de atear fogo em um casal dentro de um bar na avenida Brasil, por volta das 18h.

Quando os agentes da Polícia Militar chegaram ao estabelecimento, o local continha bastante fumaça. A mulher, de 67 anos, estava com os braços queimados e o homem, de 36, estava caído atrás do balcão com o corpo em chamas.

O autor do crime estava no estabelecimento com um isqueiro em mãos e um galão de combustível nos seus pés.

Segundo testemunhas, ele teria entrado no estabelecimento e jogado o líquido contra os proprietários do bar, ateando fogo logo em seguida. O acusado estaria embriagado, segundo os policiais que atenderam a situação.

O homem e a mulher foram encaminhados para atendimento médico. Inicialmente, foram levados para a Santa Casa de Cambé, mas, pela gravidade dos ferimentos, foi necessário deslocá-los ao Hospital Universitário de Londrina, que possui um centro de tratamento de queimados. Em nota, o HU informou que o homem está com 95% do corpo queimado e em estado grave, respirando por aparelhos, a passo que a mulher teve 15% do corpo queimado e não corre risco de vida.

No depoimento prestado ao delegado de plantão, o autor do crime apresentou falas desconexas e negou o crime, não sabendo explicar a sua presença no local. Ao final do interrogatório, ele confessou que o galão de combustível utilizado estava dentro do seu carro e seria, segundo ele, para abastecer o veículo em casa. Ele possui uma passagem por tentativa de homicídio datada de 2004.

Depois da sua prisão em flagrante, ele foi encaminhado para a cadeia pública de Cambé.

Ainda no domingo (18), acolhendo a manifestação do Ministério Público, uma decisão judicial manteve a prisão do homem, que deverá responder à investigação detido.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações do Portal Bonde
Novidades Faccrei