Notícias

Redes sociais mostram aglomeração de pessoas e confusão após reabertura das vias de acesso ao Monumento do Cristo Rei em Cornélio Procópio


Brasil Net

As imagens mostram carros e motos estacionadas no local, várias pessoas circulando pelo monumento sem máscaras e uma briga entre mulheres

Foto: Reprodução
Alguns procopenses não deram ouvidos ao MP, que pode bloquear novamente o acesso ao monumento

Na última semana, a cidade de Cornélio Procópio recebeu a boa notícia que dava conta que a principal via de acesso ao monumento ao Cristo Rei seria liberada e que o procopense poderia voltar a dar a “tradicional voltinha no Cristo” após o Ministério Público entender que os comerciantes do local estavam sendo prejudicados como também a população.

Mas antes que os bloqueios fossem retirados pela prefeitura, houve a recomendação por parte do MP para que as pessoas apenas trafegassem ao redor do monumento, pois ainda está proibido o acesso a praça ao redor do monumento, aos mirantes e ao parque infantil, sendo o que se viu no último final de semana após a liberação foi algo diferente, que gerou grande preocupação.

Carros e motos estacionadas no local, várias pessoas circulando pelo monumento sem máscaras, o que acontece também em outros estabelecimentos pela cidade e uma briga entre duas jovens mulheres, que foi filmada e divulgada nas redes sociais, onde poucos tentavam separá-las, alguns até aplaudiam e incentivavam a pancadaria e outros mais preocupados em registrar a cena grotesca com celulares a cena lamentável, é o que foi visto.

O Ministério Público havia interditado o local justamente para evitar este tipo de situação, visto que a pandemia referente ao Covid-19 ainda é uma realidade no país, tendo a cidade registrado mais de quatrocentas pessoas que foram infectadas pela doença, com dezenove mortes e quarenta e três casos ativos, seis registrados em menos de 24 horas.

Devido a falta de consciência de alguns procopenses que não estão se dando conta do perigo e ignoraram as medidas preventivas de segurança, o maior centro de lazer da cidade, onde está uma das mais das belas paisagens do Estado pode ficar mais uma vez interditada, o que prejudica a população e os comerciantes que ali lutam para manter suas famílias.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias
Novidades Faccrei