Notícias

Paraná terá campanhas de multivacinação e contra a pólio em outubro


Brasil Net

O objetivo é manter controladas, eliminadas ou erradicadas várias doenças

Foto: AEN
A campanha será dirigida às crianças e adolescentes

A Secretaria de Estado da Saúde acompanhará a estratégia do Programa Nacional de Imunizações e vai promover de 5 a 30 de outubro as campanhas de Multivacinação e de Vacinação contra a Poliomielite, dirigida às crianças e adolescentes.

No Estado, a ação envolverá a Vigilância Epidemiológica e a Atenção Primária, que articularão as atividades junto às 22 Regionais de Saúde e às secretarias municipais. O objetivo é atualizar a caderneta de vacinação e assim melhorar as coberturas vacinais, e manter controladas, eliminadas ou erradicadas várias doenças, como meningite, sarampo, caxumba, rubéola, coqueluche, diarreia por rotavírus, difteria, tétano, hepatites, febre amarela e HPV, vírus que pode provocar o câncer entre os jovens.

Serão ofertadas 14 vacinas na Multivacinação para crianças e adolescentes menores de 15 anos, além da vacina contra a poliomielite (VOP) para crianças a partir de 12 meses e menores de cinco anos de idade.

A meta de vacinação da poliomielite é atingir 95% de cobertura vacinal, considerando uma população estimada de 583.962 crianças a serem imunizadas no Paraná. A estratégia será indiscriminada na faixa de 12 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade. A vacina utilizada será oral, com duas gotas para cada criança.  No ano passado, o Estado registrou 88,4% de cobertura vacinal contra a pólio e, neste ano, até o momento, atinge cerca de 71%.

Entre as principais vacinas que constam na multivacinação está a meningo C, que protege contra a meningite do tipo C, e que no ano passado atingiu 91,23% de cobertura; a vacina tríplice viral, contra sarampo, caxumba e rubéola, que alcançou 90,57%; a vacina pneumocócica 10, que protege contra pneumonias, meningites e otites, chegou 90,82% de cobertura em 2019; a BCG, que imuniza contra a tuberculose, atingiu 88,66%; a rotavírus protege contra a diarreia e chegou a 89,23% da cobertura, além da pentavalente, contra a meningite, tétano, coqueluche, difteria e hepatite B, que alcançou em 2019 cerca de 78% de cobertura.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações da Agência Estadual de Notícias
Novidades Faccrei