Notícias

Ao lado de Marcelinho Carioca, Bolsonaro posa para foto com camisa do Corinthians


Brasil Net

Os dois gravaram um vídeo defendendo a medida provisória (MP) 984, que altera a forma de comercialização dos direitos de transmissão do futebol

Foto: Reprodução/Facebook
Um vídeo postado pelo jogador gerou críticas e Marcelinho acabou perdendo um patrocínio

O presidente Jair Bolsonaro reuniu-se na quarta-feira (29), com o ex-jogador Marcelinho Carioca no Palácio do Planalto. Os dois gravaram um vídeo defendendo a medida provisória (MP) 984, que altera a forma de comercialização dos direitos de transmissão do futebol brasileiro.

Marcelinho disse que a MP representa a "liberdade", enquanto Bolsonaro afirmou que o projeto ajudará a trazer jogadores de volta ao Brasil.

Ambos vestiam uma camisa do Corinthians, um dos clubes defendidos por Marcelinho Carioca.

Bolsonaro é torcedor do Palmeiras, maior rival do Corinthians.

O ex-jogador disse que são falsas as "narrativas" de que a MP só seria benéfica para o Flamengo ou para os times grandes:

"A falsa narrativa é de que a MP do mandante era só do Flamengo. De maneira nenhuma. (Também) É que ajudaria os grandes clubes e prejudicaria todos os outros. De maneira nenhuma", disse Marcelinho. "É a liberdade do nosso futebol. E viva o nosso presidente, porque teve coragem de fazer isso."

Depois, Bolsonaro disse que o texto de fato foi proposto pelo Flamengo, mas que outros clubes resolveram aderir:

"Motivo de satisfação e honra receber o Marcelinho, falando tão bem dessa MP que realmente é um trabalho de muitas mãos, mas partiu do Flamengo. Tanto é que botei a camisa do Flamengo. E depois o Corinthians também aderiu, outros times também. Isso nos dá liberdade, volta à alegria no futebol e craques, como no passado recente o Marcelinho. (Os jogadores) vão ficar no Brasil, outros vão voltar para cá."

Dos 20 clubes da Série A, 16 formularam um manifesto em conjunto para apoiar a MP. O texto estabelece ao mandante a prerrogativa de vender as partidas.

Rapidamente, o assunto virou um dos mais comentados das redes sociais, com inúmeros protestos, inclusive de outro histórico jogador alvinegro, o comentarista Walter Casagrande.

Marcelinho acabou perdendo um patrocínio diante da repercussão negativa da foto.

“Nação corintiana, aqui o nosso presidente, Jair Messias Bolsonaro, com a camisa do Coringão. Isso é democracia, isso é defender a MP do Futebol, isso é valorizar o futebol feminino”, afirmou Marcelinho, no vídeo que rapidamente viralizou nas redes sociais.

“É palmeirense, mas ele quer que todos os clubes tenham a liberdade para fazer os seus jogos, poder trazer os craques de futebol de volta ao nosso país e abrilhantar o futebol”, completou Marcelinho, que já foi candidato a deputado estadual pelo PT e fez elogios públicos ao ex-presidente Lula no passado.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações do Portal EXTRA e Revista Veja
Novidades Faccrei