Notícias

Little Richards, uma das maiores lendas do rock, morre aos 87 anos


Brasil Net

Ao lado de Elvis Presley, Chuck Berry e Jerry Lee Lewis, o músico venceu barreiras do preconceito e se tornou uma das maiores lendas do rock 'n' roll

Foto: Divulgação
Little Richards, uma das maiores lendas do Rock, morreu aos 87 anos

Little Richards, ao lado de Elvis Presley, Chuck Berry e Jerry Lee Lewis, fez nome como um dos maiores músicos de rock de todos os tempos. Morreu no sábado, 9, de causa ainda não revelada. A informação foi confirmada pelo filho do músico, Danny Penniman, à revista Rolling Stone. O cantor estava com uma série de problemas de saúde há vários anos, depois de sofrer um derrame, um ataque cardíaco e sentir fortes dores no quadril.

Um dos expoentes do rock ‘n’ roll, Little Richard lançou uma série de sucessos na década de 1950, incluindo Tutti Frutti, Long Tall Sally e Good Golly, Miss molly. Ele influenciou ainda grandes nomes da música como Os Beatles (que fizeram uma versão para Long Tall Sally),  Jimi Hendrix, Prince e Elton John.

Nascido em 5 de dezembro de 1932, em Macon, na Geórgia – local sagrado para o músico – Richard Wayne Penniman cresceu em torno de uma família religiosa. Ele chegou a cantar na igreja, mas seu pai não apoiava a vida do filho como músico e o acusou de ser gay. A carreira de Richard começou quando ele estava no meio da adolescência, no final dos anos 40, porém apenas em meados dos anos 50 – mais precisamente em 1955, que o jovem começou a deslanchar na industria da música.

Richards era conhecido por seu estilo de performance eletrizante, subversivo e ultrajante e canções selvagens e extravagantes, Little Richards chocou os fãs ao aparecer com os olhos cheio de rímel e roupas com cores vivas (estilo depois usado por Prince) e foi considerado abusado e a frente de seu tempo.

Durante toda a sua vida, Little Richards criou um conflito entre o que ele acreditava ser certo perante a Deus e o fato de considerar o que cantava “música do diabo” e errado perante à Deus. Admitiu estar envolvido em praticas de voyeurismo, permitindo que homens fizessem sexo no banco de trás do seu carro enquanto ele assistia. Chegou a ser preso duas vezes por conduta indecente e em 1957, em uma turnê pela Austrália, o cantor viu uma bola de fogo cruzando o céu – na verdade, o satélite Sputnik 1 – e tomou como um sinal de Deus que ele precisava mudar seus caminhos se tornando um pastor. A vida religiosa acabaria quatro anos depois e ele retornaria para a música em 1962.

Richards assumiu sua homossexualidade em diversos momentos da carreira, a última em 1995, quando disse a famosa frase: “Tenho sido gay durante toda a minha vida”. Porém, em 2017, ele renunciou à homossexualidade e chegou a ser contra os grupos LGBT. “Eu comecei a pensar em Jesus, comecei a pensar que o mundo vai acabar em breve. Eu prefiro ter Jesus do que qualquer outra coisa que o mundo pudesse pagar hoje”, disse.

Little Richards anunciou sua aposentadoria em 2013.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações da Revista Veja
Novidades Faccrei