Notícias

Conheça algumas curiosidades sobre o Carnaval e sua história no Brasil


Brasil Net

O Carnaval faz parte da identidade brasileira, assumindo tradições em cada região do país

Foto: Divulgação
A festa popular tem uma história interessante, que remonta às tradições europeias

Uma das datas mais amadas pela população, o Carnaval no Brasil tem uma história interessante, que remonta às tradições europeias, incorporando influências africanas e indígenas.
Desde o Império Romano, as pessoas já tinham o hábito de se fantasiar nesta época do ano – 40 dias antes da Quaresma, período em que o cristão se abstém da carne e de outros prazeres – como forma de festejar.
A palavra Carnaval tem suas raízes na expressão latina "carnen levare" ou que significa "abster-se da carne". Essa referência está relacionada ao período que antecede a Quaresma, durante o qual muitas pessoas tradicionalmente praticavam o jejum e a abstinência de carne.
No Brasil, durante o período colonial, todas as classes sociais já participavam do “entrudo”, uma forma mais rudimentar e caótica da celebração, caracterizado por batalhas de água e brincadeiras nas ruas.
No entanto, passaram-se vários anos até a festa assumir dimensões maiores.
A pioneira Chiquinha Gonzaga deixou sua marca na história do Carnaval brasileiro ao compor “Abre Alas”, em 1889. Sua criação tornou-se a primeira música reconhecida como marcha carnavalesca e foi concebida para o cordão carnavalesco Rosa de Ouro.
A mais antiga escola de samba do Rio de Janeiro é a "Deixa Falar". Fundada em 1928 por Ismael Silva, um dos pioneiros do samba carioca, foi precursora do que viria a ser conhecido como desfile das escolas de samba. Em 1930, a "Deixa Falar" transformou-se em "Estação Primeira de Mangueira".
“No Rio de Janeiro, o carnaval ganhou destaque especial na década de 1930, com o governo autoritário de Getúlio Vargas tentando disciplinar a sociedade, em meio à criação das primeiras escolas de samba. Essas escolas transformaram o Carnaval em um espetáculo grandioso e internacionalmente reconhecido”, afirma Igor Vieira, autor de História do Sistema de Ensino pH.
Nesta época, foram implementadas medidas de proibição do consumo de bebidas alcoólicas durante esse período festivo. Essa iniciativa fazia parte de uma série de políticas conhecidas como "Leis Morais", que visavam impor padrões de comportamento social considerados moralmente aceitáveis pela visão do governo Vargas.
De qualquer forma, foi apenas na década de 1980 que os desfiles no Sambódromo do Rio de Janeiro tiveram início, tornando-se uma parte essencial da festividade. Com muita extravagância, competições entre escolas e um samba envolvente, o Carnaval carioca é um verdadeiro palco, atraindo visitantes de todo o mundo.
Marcado pela diversidade e pela criatividade, o Carnaval assume uma atmosfera única em cada região do Brasil. Na Bahia, o destaque fica para os trios elétricos, os tradicionais blocos afro e a fusão de ritmos regionais.
“Já em Pernambuco, o Carnaval é marcado por tradições como o frevo e o maracatu. O Galo da Madrugada, maior bloco do mundo, enche as ruas do Recife de cores e ritmos vibrantes”, acrescenta Vieira.
Em 2019, a escola de samba Gaviões da Fiel, de São Paulo, fez história ao realizar o desfile mais longo do carnaval brasileiro. A escola levou quase quatro horas para atravessar o sambódromo.
Hoje, os blocos e o Carnaval de rua têm ganhado destaque em várias cidades brasileiras, como uma forma mais democrática de participação, atraindo foliões de toda a parte e movimentando a economia.
O carnaval termina na Quarta-Feira de Cinzas e marca o fim definitivo da festa no Brasil e o início da Quaresma. Ela tem esse nome porque havia o costume de se marcar a testa dos fieis com as cinzas de uma fogueira em sinal de penitência, costume usado até hoje.

 

FACCREI - VESTIBULAR


Fonte: Redação Cornélio Notícias, com informações da Folha de Pernambuco
CN INSTITUCIONAL