Notícias

PF faz operação contra grupo responsável por cadastro de integrantes de organização criminosa, no Paraná


Brasil Net

Segundo a PF, quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Marechal Cândido Rondon, Mandaguari e Rolândia

Foto: PF/Divulgação
Armas foram apreendidas durante cumprimento de mandados

Um grupo responsável por manter atualizado o cadastro de integrantes de uma organização criminosa foi alvo, nesta terça-feira (5), de uma operação da Polícia Federal (PF) no Paraná.

Segundo a polícia, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em Marechal Cândido Rondon, no oeste do Paraná, um em Mandaguari e um em Rolândia, ambas no norte do estado.

Conforme a PF, as investigações indicaram que os investigados mantinham e atualizavam os dados pessoais dos integrantes da organização criminosa em planilhas de aplicativos de comunicação.

Dessa forma, era possível identificar durante as investigações centenas de criminosos em diversos estados do país, segundo a polícia.

As informações registradas são relevantes, conforme a PF, pois permitem descobrir autores de crimes, confirmando as identidades e a efetiva participação no grupo criminoso.

"Primeiro mostram a capacidade organizacional da organização e cada um dos registros individuais mostram o nome da pessoa, o apelido, os seus padrinhos na organização, qual é o local de origem dela, presídios por onde passou, se há uma punição disciplinar contra essa pessoa criminosa e função dela dentro da organização", disse o delegado da PF, Marco Smith.

Entre outros dados, foi identificado como integrante do grupo investigado, um dos responsáveis pelo assassinato do agente de Polícia Federal Edson Matsunaga, morto em confronto na cidade de Curitiba há 11 anos.

A polícia informou que os crimes investigados são de integrar organização criminosa e associação para o tráfico de drogas.

A Operação Register contou com a ação de cerca de 30 policiais federais. Armas de fogo, drogas celulares, mídias e documentos foram apreendidos durante cumprimento de mandados.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações do G1 Paraná