Notícias

Cidade no norte do Estado vai obrigar moradores com Covid-19 usem pulseira de identificação


Brasil Net

O projeto de lei foi aprovado pela Câmara da cidade

Foto: Ilustrativa
Santa Fé, localizada no norte do Paraná, moradores com Covid deverão usar pulseiras de identificação

A Câmara Municipal de Santa Fé, no norte do Paraná, aprovou um projeto de lei que prevê que moradores com casos positivos ou com suspeita de Covid-19 usem pulseiras de identificação para cumprir o isolamento.

A proposta foi aprovada na terça-feira (7) e segue para a sanção do prefeito Fernando Brambila (MDB).

Se sancionada a medida determina que o lacre da pulseira só poderá ser retirado do paciente por um profissional de saúde, após os 14 dias de isolamento em casa.

Segundo a autora do projeto, a vereadora Rosa Maria de Souza (PSC), o objetivo é fazer com que as pessoas com casos ou suspeita da doença usem a pulseira com uma espécie de lacre e que cumpram isolamento em casa.

A vereadora argumentou que, se o isolamento estivesse sendo feito da maneira correta, a medida não seria necessária.

"É fazer com que a população entenda que eles têm que ficar em casa. Nós temos uma portaria que fala sobre o isolamento. Então, se a pessoa estiver positivada, com a doença, já tem que ficar em casa 14 dias. Então, você não vai ser discriminado, se ficar em casa durante os 14 dias", afirmou.

O município de Santa Fé possui cerca de 12 mil habitantes e registra 26 mortes por coronavírus, de acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde (SESA). Foram 745 casos confirmados na cidade.

Outros dois municípios do Paraná adotaram a obrigatoriedade das pulseiras para diagnosticados com a doença. Em Chopinzinho, no sudoeste do estado, a lei foi aprovada em fevereiro.

De acordo com a prefeitura de Chopinzinho, quem tirar a pulseira sem autorização pode pagar multa de R$ 324 e responder por crime contra a saúde pública. No município, a lei foi criada após moradores descumprirem a quarentena.

No oeste, a Secretaria da Saúde de Nova Santa Rosa determinou, também em fevereiro, a obrigatoriedade do uso de pulseiras de identificação dos pacientes suspeitos e diagnosticados com a Covid-19 e também das pessoas que convivem com eles.

A pulseira vermelha passou a ser colocada nos pacientes diagnosticados com o novo coronavírus e a pulseira verde nas pessoas que mantém contato com eles no dia a dia.

CN INSTITUCIONAL


Fonte: *Redação Cornélio Notícias, com informações do G1 Paraná
SEMANA 01 Faccrei