Notícias

Pai invade escola para defender filho de suposto bullying


Brasil Net

Em resposta ao ocorrido, a direção da escola solicitou reforço no patrulhamento na entrada da instituição

Foto: Divulgação
O homem tentou agredir um dos alunos da escola

Um homem invadiu uma escola estadual de Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba e agressivo, partiu para cima até mesmo de mulheres que estavam no local.
A situação aconteceu no começo da tarde de terça-feira (14) e a confusão foi registrada por câmeras de segurança da escola.
De acordo com informações, o homem estaria revoltado por conta do filho, que teria sofrido bullying de outro aluno e buscava o jovem que teria feito as intimidações para tirar satisfação.
A confusão aconteceu por volta de 12h30, na Escola Estadual Professora Rosa Frederica Johnson, que fica na Vila Prosdócimo.
“Dois adolescentes brigaram, no outro dia, o pai do aluno entrou na escola e agrediu esse menino que brigou com o filho dele”, contou uma senhora, mãe de um dos alunos que presenciou o ocorrido.
As imagens registradas mostram os alunos conversando, quando o homem chega agredindo a todos e correndo atrás de um adolescente.
Algumas funcionárias tentaram intervir, mas foram agredidas também.
“As mulheres do lanche, as atendentes, tentaram ajudar e ele acabou agredindo elas também. Não tinha nenhum homem no local que pudesse ajudá-las”, disse uma testemunha.
Na confusão, o homem – que é forte e usava uma regata preta – chega a derrubar um painel de avisos no pátio da escola.
Conforme os pais dos alunos, há um policial que fica no local, mas ele não estava por lá no momento da invasão.
“Depois foi chamada a polícia e tudo, mas a escola não se manifestou, não pediu para fazer reunião, nada. Foi bem complicado, porque as mulheres começaram a chorar, todo mundo ficou apavorado”, disseram.
“Pouco tempo depois, a escola avisou que iria rever a segurança dos alunos, mas em momento algum falaram sobre o ocorrido. A gente soube porque as crianças falaram e vazou o vídeo”. completaram.
Procurada, a Secretaria Estadual de Educação do Estado do Paraná confirmou o caso. Segundo entidade, o pai de um aluno, ao chegar para buscar seu filho após as aulas, solicitou – na entrada da escola – a possibilidade de dialogar com uma das pedagogas.
“Após ser liberado para entrar, ele identificou um estudante que supostamente teria praticado bullying contra seu filho, investindo fisicamente contra o mesmo”, diz a nota da SEED.
Conforme a SEED, a briga foi rapidamente separada e a direção da escola acionou imediatamente o Batalhão de Patrulha Escolar Comunitário (BPEC).
“Os oficiais chegaram ao local e registraram um boletim de ocorrência na própria escola. Posteriormente, a direção da escola entrou em contato com os familiares do aluno agredido, que foram conduzidos à delegacia para lavrar o boletim de ocorrência”, finaliza a nota.
O aluno agredido, de acordo com a SEED, não necessitou de atendimento médico.
Em resposta ao ocorrido, a direção da escola solicitou ao BPEC reforço no patrulhamento na entrada da instituição, que já foi implementado.

 

FACCREI - VESTIBULAR


Fonte: Redação Cornélio Notícias, com informações da Banda B
CN INSTITUCIONAL