Notícias

C. Procópio está entre as 10 cidades que ganharão Centro Paradesporto


Brasil Net

A instalação do Centro Paradesporto está prevista para até o final deste ano, segundo o Governo do Estado

Foto: Ilustrativa
A iniciativa é uma parceria da Secretaria do Esporte, o Comitê Paralímpico Brasileiro e a UFPR

O Paraná conta, a partir de agora, com uma Rede Estadual de Paradesporto, uma iniciativa conjunta entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Esporte (SEES), o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e a Universidade Federal do Paraná (UFPR), para incentivar a prática esportiva por pessoas com deficiência.
A rede foi lançada oficialmente pelo governador em exercício Darci Piana durante a abertura do 9º Encontro de Gestores do Esporte do Estado do Paraná, em Curitiba, na última segunda-feira (6).
Pioneira no País, a iniciativa prevê a implantação de 10 Centros de Referência Paralímpicos no Estado até o final deste ano, sendo que sete deles já estão em processo de implantação.
O centros irão trabalhar de forma integrada para oferecer uma estrutura completa aos atletas com deficiência, atuando desde a iniciação até o treinamento para o alto rendimento nas diversas modalidades paralímpicas.
As unidades ficarão nas cidades de Maringá, que recebeu o primeiro centro de referência no Paraná, Curitiba, Ponta Grossa, Telêmaco Borba, Cornélio Procópio, Cascavel, Campo Mourão, Ivaiporã, Londrina e Foz do Iguaçu.
Cada centro vai oferecer modalidades diferentes, como atletismo, tênis de mesa, parabadminton, futebol para cegos, goalball, tênis em cadeira de rodas, bocha paralímpica, parataekwondo e judô, entre outras.
Os centros de referência também vão oferecer a capacitação de profissionais e o desenvolvimento de projetos de pesquisa na área do esporte paralímpico, buscando otimizar cada vez mais o desempenho dos atletas na busca de melhores resultados nas competições.
A ideia é também proporcionar inovações metodológicas de aprendizagem, focadas na manutenção da saúde e na melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência.
Para isso, além da iniciação de novos atletas que será oferecida nos centros, a pasta também prevê incluir a educação paradesportiva no currículo escolar.

 

 

FACCREI - VESTIBULAR


Fonte: Redação Cornélio Notícias, com informações da Agência Estadual de Notícias
CN INSTITUCIONAL