Notícias

‘Pensei que eu sabia viver a vida até conhecer o Brasil’, diz dinamarquesa em vídeo


Brasil Net

'Brasil, ladrão, roubou meu coração', diz cantora e influenciadora que viveu no Rio e se apaixonou por funk

Foto: Reprodução/Tik Tok
Frederick Palmarem, cantora e influenciadora dinamarquesa

A cantora e influenciadora dinamarquesa Frederick Palmarem, conhecida pelos brasileiros como Fere Life, rivalizou nas redes sociais após dizer que conhecer o Brasil “estragou sua vida”. Em seu perfil no Tik Tok, ela posta conteúdos exaltando a cultura e a música brasileira -principalmente o funk, ritmo pelo qual se apaixonou e chegou a gravar algumas faixas.
No vídeo que rivalizou, intitulado “POV [point off viés, ou ponto de vista]: Brasil estragou sua vida”, ela relata que em seu país as pessoas são menos amigáveis e as ruas, mais vazias.
“Antes de conhecer o Brasil, eu estava satisfeita com minha vida. Eu pensei que eu sabia como viver a vida. Mas aí, fui no Brasil [sic]. Vi pessoas se falando na rua, música na rua, pessoas falando alto, crianças desconhecidas brincando juntas, pessoas me convidando para o churrasco, samba, funk, sertanejo, pessoas que dançam onde quiserem, pessoas falando comigo no ‘busão’, pessoas falando comigo na rua, na academia. Farofa, arroz e feijão, suco tropical”, enumera.
“Eu conheci tudo isso e voltei ao meu país, onde a diversão é andar no cemitério. Onde festa é todo mundo sentado, onde a música não é nacional, onde ninguém se fala, onde só tem amigos que você conheceu desde criança. E eu comecei a ver como era melhor no Brasil”, desabafou.
“Eu vi que ia ser muito difícil voltar a ter minha vida normal aqui, com a informação que eu tinha”, diz Fefe no final do vídeo, emocionada. “Brasil, ladrão, roubou meu coração. Vou voltar a andar no cemitério, tchau”, se despede ela, que de fato estava em um cemitério gravando o vídeo.
Nos comentários, os usuários da rede social deram apoio a Fefe e a incentivaram a dançar sozinha e fazer sua própria festa. “Volta gringa, Brasil gosta de você”, escreveu um tiktoker.
“Morei na Itália e na Inglaterra. Economicamente é melhor, mas a vida é bem mais triste, as pessoas são fechadas, menos amigáveis”, comentou outro.
“É louco né, muito diferente”, respondeu Fefe.
“Sou portuguesa, não conheço o Brasil, mas já ouvi falar que é exatamente como ela fala”, comentou uma seguidora.
“Quando ela falou farofa, não aguentei”, se divertiu outra.

 

FACCREI - VESTIBULAR


Fonte: Redação Cornélio Notícias, com informações da Folhapresss
CN INSTITUCIONAL